O paradoxo do biopoder e a pandemia da COVID-19 na Amazônia: O caso de Manaus

O caso de Manaus

  • Vlamir Nascimento Seabra Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Erica Karnopp Universidade de Santa Cruz do Sul
  • Maria Raquel Pilar Steyer Universidade de Santa Cruz do Sul

Resumen

Este artigo tem o objetivo de apresentar como a carência de investimentos em infraestrutura urbana, associado ao modelo de desenvolvimento econômico industrialista que concentrou investimentos na capital do Estado, atraindo uma boa parte da população para Manaus, gerou indicadores de desenvolvimento humano (IDH) baixíssimos, contribuindo enormemente para que a pandemia do Covid 19 se alastrasse na cidade de Manaus. Utilizando a teoria de Biopoder de Foucault que realiza uma crítica ao modelo liberal apresentamos a modernidade incompleta que desde do período áureo do extrativismo da borracha sempre foi excludente deixando milhares de pessoas invisibilizadas e carentes de políticas públicas que possam atender as suas necessidades básicas de saúde, educação e transporte.
Palabras clave Pandemia, Politicas Públicas, Manaus, Covid-19, Biopoder
Compartir
Cómo citar
Seabra, V., Karnopp, E., & Steyer, M. (2021). O paradoxo do biopoder e a pandemia da COVID-19 na Amazônia: O caso de Manaus. Política. Revista de Ciencia Política, 59(1), 35-57. doi:10.5354/0719-5338.2021.61345
Publicado
2021-07-28